Couple%20Running_edited.jpg
 

DOENÇAS DO JOELHO

CONDROMALÁCIA

A cartilagem que fica abaixo da patela pode, com o tempo, ficar mais amolecida ou mesmo sofrer desgaste. A consequência disso é a dor quando o joelho é dobrado ou esticado. Os fatores que podem levar a lesão da cartilagem da patela são: obesidade, prática de esportes que exigem muito dos joelhos, traumas prévios no joelho e instabilidade patelar.

Os principais sintomas são dor na frente do joelho e sensação de crepitação ao dobrar e esticar o joelho. Quando a condropatia está mais avançada, o paciente pode apresentar um joelho com derrame articula, também conhecido como ou “água no joelho” ou “joelho inchado”.

O tratamento consiste em alívio da dor, que poderá ser feito através da crioterapia (compressas geladas), analgésicos e anti-inflamatórios, fisioterapia e perda de peso. A infiltração com ácido hialurônico também pode ser usada para alívio dos sintomas, com bons resultados em pacientes de todas as idades. Outra opção não invasiva é o uso da terapia por ondas de choque, atualmente muito usada em atletas profissionais. O tratamento cirúrgico está apenas indicado quando existem lesões na cartilagem da patela, que podem ser tratadas por cirurgia minimamente invasiva (artroscopia).

Treadmill%20Walking_edited.jpg

ARTROSE NO JOELHO

O desgaste do joelho, também chamado de artrose, está entre as principais causas mundiais de incapacidade funcional.  Outra forma comum de artrose do joelho está presente na artrite reumatóide. Não existe cura para a artrose, porém muitos tratamentos estão disponíveis. O diagnóstico é feito através do exame físico, história clínica e radiografias específicas. 

O tratamento inicial é sempre conservador, e consiste em perda de peso e fortalecimento muscular, medicações analgésicas, suplementos nutricionais, infiltrações com ácido hialurônico, fisioterapia, acupuntura e terapia por ondas de choque. Esse tratamento tem como meta aliviar a dor e melhorar a função do joelho e a qualidade de vida do paciente. Caso não houver melhoras com o tratamento conservador, o tratamento cirúrgico será proposto. A cirurgia que promove o alívio da dor e melhora funcional e da qualidade de vida do paciente é a substituição articular através de uma prótese de joelho.

Indo para uma corrida

INSTABILIDADE PATELAR

A patela é o osso que fica na frente do joelho e pode sair do lugar totalmente ou parcialmente. Com maior frequência em mulheres, esse problema pode ocorrer devido a alguns fatores: pés planos, desgaste da cartilagem da patela e do fêmur, fraqueza do músculo da coxa e lesão do ligamento patelo femoral medial.


O paciente pode apresentar dor ao se levantar e sensação de que o joelho vai “sair do lugar”. O diagnóstico deve ser feito através de avaliação do exame físico e história clínica pelo ortopedista, sendo também necessário a realização de exames complementares.

O tratamento inicial em muitos casos, é conservador e consiste em medicação analgésica, repouso, crioterapia, fisioterapia, imobilização do joelho por um período, fisioterapia e uso de palmilhas caso necessário. O tratamento cirúrgico está indicado na falha do tratamento conservador, ou em situações onde o paciente já sofreu inúmeras luxações da patela, ou apresenta alterações importantes no exame físico e exames complementares.

Leg Injury
 

CIRURGIA DO JOELHO

PRÓTESE DE JOELHO

Também chamado de artroplastia de joelho, esse procedimento é realizado para trocar as partes desgastadas da articulação do joelho, com a finalidade de alívio da dor e melhora funcional do paciente. As principais causas do desgaste do joelho são: artrite reumatoide, artrose pos traumática, obesidade, infecção do joelho e outras doenças inflamatórias que afetam as articulações.


O diagnóstico é feito através do exame físico, história clínica e exames de radiografia simples. A cirurgia é de grande porte, envolve colocação de implantes específicos no joelho e geralmente demora 2 horas. Normalmente o paciente fica internado de 2-3 dias no hospital e já pode andar com ajuda do andador imediatamente após o procedimento.

Treadmill%20Walking_edited.jpg

LESÃO DO MENISCO

Lesão mais frequente em praticantes de atividade física e esportes competitivos. Essa lesão também ocorre com a progressão da idade, em indivíduos sem história prévia de traumas nos joelhos. Em ambos os casos, o joelho do paciente pode apresentar dor, sensação de estalido, inchaço, diminuição da amplitude de movimento e às vezes, instabilidade. 

O tratamento pode ser conservador ou cirúrgico, e depende muito do tipo de lesão, do quadro clínico e do nível de atividade física do paciente. Quando indicado, o tratamento cirúrgico consiste em um procedimento feito através de técnica de artroscopia, minimamente invasiva. Dependendo do tipo de lesão, poderá ser feito uma meniscectomia ou sutura do menisco.


A meniscectomia está indicada em lesões pequenas, onde é feito apenas a retirada do fragmento lesionado. A sutura do menisco, ou meniscorrafia, é indicada para lesões as quais podem ser tratadas com técnicas específicas, para cicatrização da lesão.

Casal Idoso

LESÃO DO LCA

Considerado o pilar central do joelho, esse ligamento, em conjunto com o ligamento cruzado posterior, promovem a estabilidade do joelho. Como o nome diz, o ligamento cruza a região interna do joelho, partindo da tíbia e se inserindo no fêmur. A prática esportiva envolve entorses controlados do joelho, porém quando ocorre um esforço muito grande dessa articulação, pode ocorrer ruptura do LCA. Esse ligamento não cicatriza e a pessoa fica com uma sensação de “instabilidade” no joelho. O diagnóstico é feito através do exame físico, história clínica e ressonância magnética. O tratamento cirúrgico é indicado para pacientes ativos e que gostariam de voltar as atividades físicas com segurança. A técnica usada é por artroscopia e envolve pequenas incisões na frente do joelho. O tempo de cirurgia é de aproximadamente 1 hora e o paciente fica apenas 1 dia internado.

Leg Injury